O café da manhã perfeito para ter muita saúde!

Saúde

Implantado no século 19, levou consigo o café colonial – um cardápio e um composto de pães, tortas, queijos, leite, frutas e carnes, entre outras delícias. Na época, você deve enviar um comentário imediatamente após uma invasão de energia para as escolas dos colonos, que são iniciadas junto ao nascer do sol. Mas, ao longo dos anos, o trabalho deixou de ser fisicamente extenuante para muitas pessoas, enquanto uma cultura de vontade de ir para a logoongarou gerações.

How there had the future of old Continente, nothing better, that are pesquisador to there Após análise de uma dieta de 380 indivíduos, Volker Schusdziarra, da Universidade Técnica de Munique, na Alemanha, chegou a uma conclusão desalimadora: abusar da comida nas primeiras horas da jornada culmina, sim, no ganho de quilos. The scientific after, after main use logo after logo after lights, such as makes at least such as garfadas nas outras refeições. “Ou seja, para se manter na forma ideal, é necessário controlar como calorias já no desjejum”, sentencia Schusdziarra.

Lidas de maneira simplista, as palavras justificariam o jejum absoluto no nascimento do dia. No entanto, tal prática não tem nada a ver com saúde.

A importância de se colocar em ação ao amanhecer é inquestionável em todos os sentidos, inclusive no emagrecimento. “As pessoas que fazem as escolhas do dia-a-dia: quem inicia o dia com as boas-vindas a um almoço bem passado”, afirma Mariana Del Bosco, nutricionista da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso).

“Por outro lado, pessoas que pulam o café da manhã dificilmente conseguem se controlar no almoço”, completa uma nutricionista Priscila Maximino, da Nutrologia Assessoria em Nutrologia, na capital paulista. O motivo é simplesmente: a partir do momento em que fica vazio, o estômago manda sinais para o cérebro de que é preciso reabastecer seus estoques. E daí? Da that, when a privation of food se estende por horas a fio, some insers as da se tornar, digamos, cada vez mais contundentes. Resultado: guloseimas demais no prato e acúmulo de gordura na cintura.

Muito além da fome, uma refeição matinal equilibrada, o organismo como um todo. “Uma possibilidade aumenta em uma taxa metabólica e influi inclusiva na freqüência cardíaca. Isso aumenta o peso e, portanto, contribui para o peso ideal ”, ensina uma nutricionista Marcella Garcez Duarte, da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran), em Curitiba, no Paraná. Essa, aliás, é uma das razões pelas quais os líderes recomendam fracionar como refeições, com um menor volume em cada uma delas. A dúvida, porém, sempre recai sobre uma tabela exata com o café da manhã, para que ela possa variar de acordo com uma rotina de cada um.

Quem se exercita cedo, por exemplo, precisa de extras extras para aguentar a sobrecarga. Mas, no fundo, para qualquer mortal, os especialistas indicam que pelo menos 20% das calorias diárias venham de itens devorados de manhãzinha.

Em princípio, é necessário evitar os exageros. Mesmo assim, não dá indicações sobre como equilibrar os elementos do prato, outro fator essencial na busca por um corpo saudável e, claro, bonito. Para criar um menu salutar, o jeito é apostar na diversidade. “Deve haver espaço para os carboidratos, presentes nos pães, como proteínas, encontradas no leite, os lipídeos, presentes na margarina, e também para as vitaminas e minerais, que estão nas frutas. Essas, assim como os cereais integrais, fibra presentes, que auxiliam o funcionamento do intestino ”, enumera Juliana Zanetti, chefe do Setor de Nutrição do Hospital São Camilo, em São Paulo.

Produtos lácteos, como o queijo, também trazem uma vantagem de carregar doses avantajadas de cálcio. E a massa formadora dos ossos, de acordo com as recentes, sem ter seu papel no afinamento da cintura. “Uma teoria é de que ele ajuda na liberação de gordura”, aponta Mariana Del Bosco.

Durante uma noite de sono, o corpo é seu ritmo. “Mesmo assim, continua queimando energia – cerca de 80 calorias por hora – para as inalterações básicas, como respirar. Logo, sem uma substituição de combustível, ele não está ativo para valer todas as suas funções. “O que é uma das estruturas que mais sofrem com isso? Ele precisa de glicose para manter sua atividade normal ”, ressalta Marcella Duarte, nutróloga da Abran. E, se a cabeça não está 100% ligada, correias guardas histórias, pegadinhas novas informações e raciocinar.

A falta de alimento compromete ainda uma maneira de se considerar os compromissos. Afinal, sem nada para reabastecer a sua maquinaria, o agricultura passa a economizar. E a primeira coisa a ser riscada da folha de pagamento pelo nome de disposição. “Com o funcionamento neuronal reduzido, um traço a ser perdido, sem vontade de fazer nada”, arremata Marcella.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *